Precisamos falar sobre pessoas tóxicas

A todo momento estamos propensos ao inesperado, tudo pode acontecer exatamente ao contrário do nosso planejado: Podemos bater o carro, ficar doentes, ir pro hospital, ganhar na loteria, se apaixonar, errar o caminho e mais um milhão de possibilidades que sequer conseguimos mensurar.
E não estamos propensos só a todo tipo de acontecimento, mas também a todo tipo de pessoas com as mais diferentes personalidades que a todo momento cruzam nosso caminho. Umas ficam, outras vão embora. Umas deixamos ficar, até fazemos tudo que está no nosso alcance para que elas fiquem. Outras vão embora, deixando saudades enquanto alguns casos vão embora deixando alívio.


Mas a verdade é que temos dificuldade em dizer Adeus. Mesmo quando é o melhor para a gente. Alguns nos influenciam a ser o melhor que podemos ser. E outros despertam o pior que há na gente, seja isso em forma de raiva, ódio, sofrimento, tristeza ou sensação de inferioridade.


A todo tempo a energia dos outros entra em contato com a nossa energia, devemos saber filtrar qual a energia que realmente queremos e precisamos perto da gente. Devemos saber nos afastar, nos recolher.


O erro é vilanizar. Você enfim se afasta, finalmente a pessoa sai da sua órbita. E então entramos num complexo de Deus, nos considerando perfeitos e imunes de defeitos, fazendo questão de apontar. Fazemos questão de deixar claro e público nossa opinião, falando da pessoa, expondo tudo de ruim que sabemos, como uma forma de vingança. Tão focados em mostrar a todos que somos as vítimas e de certa forma nos tornamos os próprios vilões.


De que adianta nos afastarmos de quem nos intoxica de alguma maneira e continuarmos ligadas a estas pessoas falando delas, pensando nelas e procurando saber sobre a vida delas?
Se afaste. Totalmente. 100% . Não faz sentido haver bilhões de pessoas na terra e insistirmos em pensar, falar e até nos cercar de pessoas que julgamos de forma negativa, que não admiramos e que a gente até despreza. Se cerque do que te faz evoluir. Não é fácil. É difícil. Até por que muitas vezes as mesmas pessoas que nos fazem mal ou nos tornam uma versão ruim de nos mesmos são as mesmas pessoas que nos amamos e queremos perto da gente.


A verdade é que a solução é simples, porém a sua prática é díficil. Saber deixar ir. Saber fluir para outro lugar que nos faça bem. Deixar no passado o que já é passado. Saber procurar estar aonde somos feliz e procurar as pessoas que nos tornam mais felizes.


E repare: Eu disse MAIS felizes, até por que a missão de ser feliz e nos fazer feliz é exclusivamente nossa tarefa. E, se sabemos disso, para que insistir em estar perto de pessoas, ambientes e círculos que são tóxicos para nos? Talvez a pessoa que deva estar ali ou conviver com essa pessoa não seja você, você não é feliz. Mas pode ser perfeito para outra pessoa. Outra pessoa pode estar aonde você está e ser feliz. Escute seu coração. Escute sua intuição.


Busque a sua felicidade, tome caminhos diferentes, procure novos ambientes e pessoas que te tragam coisas boas. Aprenda a achar felicidade na sua própria companhia. Se conheça e se escute.


Não se martirize. Temos que deixar ir. Ir totalmente.
E mais que falar…
Precisamos realmente praticar isso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.